Condomínios apostam em segurança e facilidades com inovações tecnológicas.

Condomínios apostam em segurança e facilidades com inovações tecnológicas.

Gerenciamento de encomendas pelo celular, acesso com reconhecimento facial e mercado no prédio são opções que já estão disponíveis no mercado.

Entrar no condomínio sem chave ou tag, utilizando apenas o rosto, pelo reconhecimento facial, pode parecer cena de filme, mas já é realidade no mercado imobiliário. Essa e outras tecnologias inovadoras são aliadas de uma maior segurança e comodidade e já estão sendo adotadas pela construção civil.

A Internet das Coisas ganha cada vez mais espaço no mercado imobiliário. O conceito está aliado à interconexão digital de objetos cotidianos com a internet e passa a ser utilizado para proporcionar melhorias na qualidade de vida de quem trabalha ou vive em determinado empreendimento.

Em um prédio comercial situado em Florianópolis, além do reconhecimento facial, é possível gerenciar o recebimento de encomendas por um aplicativo no celular. O objetivo da implantação de uma série de inovações foi trazer soluções para facilitar a vida de quem passa pelo condomínio, além de ser um ambiente que proporcione bem-estar para os colaboradores do local – que hoje também é a nova sede da construtora.

Thamires Onofre, analista de inovação do grupo responsável pelo empreendimento, aponta que esse é o primeiro prédio comercial da capital com controle de acesso por reconhecimento facial, oferecendo maior segurança para todos que transitam no prédio.

Em tempos de pandemia e necessidade de constante higienização, a tecnologia permite evitar o contato dos dedos com superfícies potencialmente contaminadas por biometria.

"As tags são ultrapassadas. Além de não serem práticas acabam deixando o edifício mais vulnerável, uma vez que pode ser repassado a terceiros", acredita a analista.

 

 

 

Na palma da mão

Já o armário inteligente é utilizado para recepção de pequenas encomendas. Com solução em nuvem, o entregador – do Ifood, por exemplo – tem acesso facilitado no térreo e por meio da tela touch screen pode selecionar o destinatário e deixar a encomenda. O cliente recebe um e-mail com QR code único para retirada do seu pacote na entrada do condomínio.

"Faz muito sentido, pois muitas vezes são entregues documentos importantes e sigilosos que não podem ficar na mão de terceiros e nem sempre o destinatário já está no local para receber", destaca Onofre.

 

Além dessas tecnologias, o prédio conta com outras inovações, como a Eco Bike, um projeto de geração de energia sustentável e incentivo à atividade física. Com pedaladas, a energia gerada pode carregar a bateria de um Smartphone. Já a área comum possui bicicletário com vestiários e chuveiros feminino e masculino para que ciclistas possam se trocar em um ambiente amplo, confortável e projetado para isso.

 


Sem sair de casa

Outra facilidade que vem sendo empregada em condomínios residenciais é o mercado dentro do prédio, com compra digital. Também em Florianópolis, uma startup, criada há sete meses, já tem nove unidades instaladas em todo o Estado. Segundo a CEO da marca, Daiane Vanoni, a proposta surgiu para trazer comodidade, conforto e segurança para os moradores.

"Assim, o morador não precisa perder tempo de deslocamento até o supermercado e enfrentar grandes filas. Muitas pessoas migraram para o e-commerce para a pandemia, mas isso teve um lado ruim, as entregas ficaram cada vez mais demoradas. E é diferente comprar desta forma, sem poder ir até o local, ver o que tem disponível, tocar no produto. Agora isso tudo é possível dentro da segurança dentro do seu próprio condomínio" — aponta a CEO.

 

A compra é realizada por meio de um aplicativo no celular do morador. Com o app instalado, ele vai até o mercadinho do prédio, escolhe o produto, faz a leitura do código de barras e finaliza a compra pelo smartphone. Todo esse processo é ágil e sem complicações, com conveniência 24h. O mercado é personalizado, os itens podem variar segundo as preferências dos moradores do condomínio. Em geral, são oferecidos itens de mercearia básica, higiene, limpeza, bebidas e padaria.

"Temos uma política de preços que acompanha os supermercados da região. Queremos que a praticidade não seja para um item ou dois, mas que a compra no mercado do condomínio faça parte da rotina dos moradores. Para isso, ter preços compatíveis é um grande diferencial" — completa a empresária.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://bit.ly/3smbYFT